segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

You said melody?



Yup.

Who told you I came?



You must be kidding me.

Holograma em BD



E assim estamos. Dentro de poucas semanas teremos novidades...

Tem ou não trem?

A perna não estava partida — estava de partida. Mas poucos adivinhariam tão repentina (brutal) passagem do comboio.

You don't have to thank me!

Did it — and still do it — because it is my mission in life. All the best for all of you.

Relaxamento



Não sei porquê, mas a sauna aqui do bairro deixa-me mesmo tranquilo. Kalmo.

domingo, 21 de fevereiro de 2010

A formiga e o cigarro (II)

Não, a formiga já não tem caparro.

A formiga e o cigarro (I)

Sim, a formiga já tem catarro.

Nostalgic times

I used to look at the picture every night. Those were happy days: Stan by me.

O tal marsupial

Saltitámos a noite inteira em busca de alimento. Mary estava tão cansada que ainda deixou cair o pequenito da bolsa. Coitada, estava mesmo exausta. Ainda assim, tivemos alguma sorte. Já aqui próximo de Pebbly encontrámos esta belíssima erva que mastigamos agora no areal.

Mutatis mutandis

Verto-o agora sob forma de fluído. De fluído menor. De excremento que é ex-tinto.

Dessintonia

Poucos terão reparado até agora em mais esta coincidência falhada: o senhor Brown tem afinal os olhos verdes.

Pundonor

Não foi apenas mais um desses óbitos lavrados em página ímpar. Não. De Gordon devemos dizer que transitou com máxima honradez: engasgou-se com uma espinha dorsal.

O mistério de Shirley Shire

O inspector Orwell anda assaz perturbado. Disse-me Ascott que colocou inclusive o seu lugar à disposição: continuam a faltar pistas sobre o misterioso despiste.

Flexibilidade

A pequena pede-me e a mim nem faz grande diferença. Claro que cedo (oxalá não seja tarde).

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

Flato do dia

Ora ele, ora ela. E quem começava a sequência era absolutamente aleatório. Irrelevante. Slobodan e Antonija gabavam-se de ser um casal ventoso.

Turística

Charles-Pierre era mais um desses indivíduos cheios de classe. Charmoso mesmo. Mas a verdade é que viajava sempre em segunda.

Encantamento

O recorte das montanhas ainda lhe pareceu mais perfeito do que o habitual, assim como a branca neve que lhes tapava os cumes altaneiros. Simplesmente fascinante. Sim, tudo aquilo projectava magia, já para não mencionar os vales floridos que do alto se deixavam contemplar. Desnudar. Agnes nem queria acreditar: e logo na primeira vez que andava de teleféerico!

O banqueiro arrivista

O velho Shimon faz-se passar por muito rico. Milionário. Vangloria-se de ser dono de dois bancos: o reclinável que adquiriu em Haifa e um segundo, bastante vistoso por sinal, que dizem ser de jardim.

Quando em repouso

Assim que adormecia, Joseph ressonava. Ou melhor, sonava: apesar de a noite ser longa, um único e exclusivo ronco bastava-lhe.

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

domingo, 14 de fevereiro de 2010

sábado, 13 de fevereiro de 2010

Rir com razão

Nem imaginam a gargalhada de Enzo. Dizia-lhe Valeria, sempre com aquele seu jeito tão peculiar, que preferia andar em bicos dos pés porque tinha medo de picos nos pés.

Auto-defenestração

Entreviu ali uma janela de oportunidade. Já nela, saltou. O mais estranho é levarem tanto tempo a remover um cadáver (putrefacto) da via pública.

De uma vez por todas

À quarta foi mesmo de vez, pelo que nunca mais regressámos à quinta.

Rasgo

Com uma fulminante sinapse, Martin escreveria esta breve sinopse.

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

Proverbialmente

Hermínio orgulhava-se de inventar velhos provérbios etruscos: "Primeiro brincamos com a saúde, depois gozamos com a doença."

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

Cabrão

Bingo! Ontem apanhámo-lo em flagrante. Agora é mesmo oficial: ele trai São.

Twice is beautiful

Há muita cidade neste nosso mundo que merece uma dupla visita. Sem querer ser exaustivo: Billund, Biarritz, Bilbau ou Bizeu, apenas para citar alguns exemplos.

Amor portátil

Rosa amava-o de verdade. Talvez porque Manel rimasse com anel. Só tinha muita pena de não o poder levar no dedo.

Órgãos diligentes

Ainda hoje há os que não têm estômago para aceitar. Admitir. Mas não duvidem que, apesar dos seus maus fígados, Diego jogava sempre com o coração. Era o verdadeiro pulmão da equipa.

Voyage, voyage

Tornara-se inevitável: mala ou bem, Guillaume iria de viagem.

Dedeísmo

Dé + Dé = Bidé

Meretriz

Aquele era um corpinho diferente: encerrava um enorme putencial. E, diga-se de passagem, Vanda ganhou muito dinheiro com ele.

terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

Etílica distracção

Karl-Heinz havia pedido um uísque em balão (aquecido). Por acaso até era dos mais caros da lista. Contudo, antes que pudesse dar o terceiro trago, e talvez por distracção, deixou-o escapar por entre os dedos. Ainda lá está colado ao tecto do bar.

Breve reparo

"Acredita que é verdade...", insistiu Marta apontando discretamente para a esquerda. Sussurrar-me-ia então: "Aquele mangas de camisa nunca veste casaco..."

Erratíssima

Li eu no livro que adquiri ontem em segunda mão na feira de Karlsruhe: "Os textos que se seguem não só apresentam preocupantes gralhas como, na sua esmagadora maioria, são conceptualmente falhados. As nossas sinceras desculpas."

Imagina, São

Sem cheta no bolso, e glutão compulsivo que era, Guilherme lá fabricou um pastel de nada. Era imaginário, certo, mas devorou-o de um só golpe.

domingo, 7 de fevereiro de 2010

sábado, 6 de fevereiro de 2010

Triângulo de bermudas

Primeiro sentiu uma profunda vergonha. Acabrunhou-se. Depois, vá lá, cairia finalmente em si. Tinha mesmo de enxergar: a pedido de Mônica, acabaria por sinalizar o acidente colocando o triângulo de bermudas.

Triste mediocridade

Trindade tricotava apenas três vezes por trimestre. Desculpem, mas dela também não podíamos esperar muito mais.

Hino ao rigor

Quando a precisão se repete seis vezes, então sim, podemos finalmente cantar hexactidão.

Desalinhado

Na ala mais conservadora do partido todos sabiam (embora muito poucos o verbalizassem): Ilkin era mesmo um azeri à esquerda.

Rajá

Foi um dos dias mais frios de sempre em Kaunas. E apesar de Valdemaras estar gelado, mas é que gelado mesmo, Ausra insistiu em lambê-lo. Soube-lhe a morango (ou framboesa).

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

Conto de embalar

A descida era apetitosa e Massimo deixou-se ir. E ainda lhe deu mais gás, e mais, e mais. E mais. E foi tanta a embalagem, e sempre mais, que acabaria mesmo numa dessas sacas de plástico.

Talismã

Foram anos e anos naquilo. O homem recusava-se a despir aquele pedaço de pano. Assim como um talismã, usava aquela t-shirt no futebol, no escritório, nas viagens de negócios, na praia, até para dormir. E dito isto, perceberemos melhor a ironia de Marianne: foi ela quem começou a chamar Pascal de "o camisola amarela".

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

Atrito

Os dias passavam ainda mais lentos do que as noites. Mas a paciência de Kimberley (e respectivas esperanças) a tudo resistiram. E bem sabemos como não há nada pior do que o atrito temporal. Admirável como a mente humana tudo consegue ultrapassar. Derrubar. O problema, o verdadeiro problema, esse, surgiria apenas instantes antes do tão adiado momento. Chamam-lhe "parto", mas aquela teimosa criança disse "fico".

terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

Mentalismo

Há seres humanos com um poder extraordinário. Mas é que extraordinário mesmo. Raro. Raríssimo. E tão fantástico é, que nem aqui o conseguimos descrever.

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

Santo súbito

É a última vez que vos maço com isto. Contudo, convém clarificar que é desejo ardente de qualquer cigarro ser rapidamente beatificado.

Sonho doce

No sonho de anteontem, Dulce adormecia precisamente no momento em que o provava. Era Natal.

Jogo de espelhos (quebrados)

Não foi uma noite como as outras. Mais curta, desde logo. Martina sonhou que estava a meio de um sonho lindo onde sonhava com outro sonho menos lindo que lhe dizia que devia era estar acordada. Enfim, deu um pinote e foi-se pôr a beber chá de tília. Creio que ainda rabiscou umas linhitas, mas nada que se aproveite.

Moleiro

Tinha aveia para o negócio.