Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Novembro, 2011

Estertor

Há uma rua em Riga dedicada a Merkel. O facto de a farmácia se chamar "Drogas" é, acreditem, apenas uma coincidência.

Estonia and Portugal: what brings our countries together and apart

By João Lopes Marques (Eesti keeles)

When Urmas Vaino asked me, more than a year ago in ETV, what were the main differences and similarities between Estonia and Portugal I froze...

Without acknowleding it, he had just made the most difficult question of my life. We were live in Terevisioon and I was just able to scatter something like “It’s... it´s... Huh, it´s as if we belonged to two different continents...”

Sometimes it seems to me that Portugal and Estonia are more than two countries in Europe’s far edges: a strange magnet brings us together; a ruthless determinism separates us.

Otherwise, it wouldn’t have taken me so long time to identify them...

1. Kaamos & saudade

Similarities first. Not many countries in the world have a specific word for a even more concrete kind of sadness. It’s quite surprising for me that youngest Estonians tend to overlook such an endemic concept.

In fact, I’ve been asking it and just people over 35, or even older, have the ability to define it. “Kaam…

Vai um tirinho?

Não, a vodca não serve apenas para desinfectar feridas. Sobra uma kalash? É fartar, vilanagem!

Mais um épico iberiano

Mel, Mel

E assim acontece.

Salmões que atravessam estradas

A regra: olha para a esquerda, depois para a direita. Repete. Se não vier carro, nada depressa.

Por água abaixo

A boca encontra-se na boca do Metro dos Restauradores. Fica o registo enviado por Filipe Araújo, o nosso dispendioso correspondente em Lisboa. Porque restaurar algo é urgente e o Salmão também nada, aliás, anda muito preocupado.

Escargots

Bem-hajam os moluscos (nada contra). O resto é que já é mais hermético. Rosa mosqueta? Creme de baba?

Vida nova

Depois de Moncloa, nada como uma taberna em Chueca. Zapatero é que sabe: quando algo corre menos bem nas nossas vidas, nada como termos a capacidade de nos reinventarmos.

Um clássico de Kalamaja

Porque há quem veja lombas por todo o lado.

Foi amor, pá!

Melaka? Maybe "Malaika"...

Desculpa, Jeanette

Finns and Estonians, two very different ways of wife-carrying

By João Lopes Marques (Eesti keeles)

It’s an usual remark. “I bet in Estonian there is a huge rivalry between locals and Russian girls”, always hint my foreign friends after a couple of days in Tallinn. “Not really...”, I reply. Of course, I could add Russians believe Estonians are not hot enough and Estonians mock Russians because they dress like a Christmas Tree.

However, all in all, fair-play and respect prevails. And that’s an admirable achievement in this society. Somehow, Estonians and Russian sense they are not direct competitors: nowadays, Estonian men very seldom favour Russian girls and I have known very few local Russian men who end up with an Estonian partner.

For the worse and for the better: one country, two systems. Full integration is still a mirage. Actually, when it comes to competition — really serious and stiff competition — Estonians love to challenge the Finns. It seems to me that harmony in the Gulf of Finland is not a project for tomorrow. For the distant alien…

O vídeo vermelhucho que nos faltava

Cortesia de Askur Alas. Uma Kalinka destemida fica sempre bem. Faltava-nos e o Salmão agradece.

Quem sabre, sabre

"Inglés, no prometas nunca lo que no puedas cumplir."

Da generosidade

Bilhetes de avião para o mundo inteiro ou bilhetes de avião para todos nós? Mas não cavalguemos mais na dúvida: embarquemos!

Obrigado, C. Silva

Zamora, capital iberiana

Alce, não... Realce!

Uma fantástica aceleração.

Eles andam aí!

Não, não é imaginação. Eles andam mesmo aí! Atenção! Cuidado! Mas, bom, agora vou lá abaixo tomar um cafezinho...

Saudades do beco?

Ná. Mexias mas já não mexes. Isso é que era bom.

Pizzeria Coelho

Marraquexe é uma caixinha de surpresas: quando a monotonia chega, ou o apetite, podemos sempre tropeçar numa pizzeria chamada "Coelho". Enternecedor.

A moda dos calendários

É um clássico da camionagem. Mas, Pirelli ou não, encontramo-los hoje até na mais insuspeita retrete. Ou "WC", que é muito mais elegante. Bem-hajam.

Sinhozinho Ma(l)ta?

Tonalidades

Wolfgang desculpava-se sempre com os lás. Ainda piores do que as garotas, muitíssimo piores, asseverava. Na pauta, naquelas cinco estúpidas linhitas da pauta, nunca percebia bem se eram maiores ou menores.

Olha que três...

Às vezes, só às vezes, o Salmão até acredita que Zlatan é a figura mais romanesca do futebol. A seguir a Mourinho, claro. Há fotos maravilhosas (nem é preciso meter dedos nos olhos).

Cachorro VIP

Por que será que na Sardenha todos querem ser estrelas?

Santa Polónia

Apesar de alguns assomos ultracatólicos, parte do folclore afinal, nas ruas da polaca Gdansk vive-se hoje uma saudável atmosfera de tolerância. É bonito de se ver. Estacionemos o preconceito.

Dentes é que era bom

Mas atenção, a parede salmão é mera (pura) coincidência. Nós aqui ainda somos mais guelras.

Urso de pilhas

Em castelhano resulta melhor, naturalmente: "Oso de pilas."